Falsificador

O cidadão português Emílio da Conceição Domingos, 43 anos, foi preso em flagrante delito na quinta-feira, 22, quando tentava vender loiça falsa a alguns moradores do bairro do Prenda, mas foi solto esta quarta-feira depois de ser ouvido pelo representante da Procuradoria-Geral da República junto do Comando Municipal da Maianga.

Segundo uma fonte deste jornal destacada naquela unidade, o comerciante foi posto em liberdade provisória enquanto o processo estiver em andamento porque não chegou a vender. “O que aconteceu foi apenas uma tentativa de querer vender o produto, embora seja um crime, terá sido por isso que o procurador o mandou para casa a fim de aguardar a sequência do julgamento em liberdade”, explicou a nossa fonte.

Há duas semanas a Rádio Luanda dedicou especial atenção, no programa Kiandando, ao facto de existirem alguns cidadãos de nacionalidade portuguesa a enganarem as pessoas vendendo produtos falsos, facto que terá contribuído para que os moradores do Prenda denunciassem às autoridades policiais.

“Nós recebemos a denúncia de que este cidadão estava a tentar vender loiça de cozinha de porcelana e outros objectos falsos a um preço muito elevado, mas como já havíamos recebidos várias participações acerca do mesmo assunto deslocamos para lá uma patrulha que acabou por detê-lo no momento em que tentavam fazer o negócio”, frisou.  Apesar de não conseguir detalhar se têm conhecimento do local onde o comerciante reside e se existe uma plano traçado para o controlarem enquanto estiverem a decorrer as investigações, a nossa fonte declarou que os dados do passaporte do acusado mencionam ele é um comerciante, filho de António Vieira e de Maria José da Conceição


Em: 30-04-2010 15:13:00
Nome

E-Mail

Comentário


Enviar Comentário


Voltar à homepage de O País

 

    Jovem morta na maratona da Calemba

    Com três golpes de faca, um no pescoço e dois no abdómen, Domingas Venâncio não resistiu aos ferimentos antes mesmo de chegar ao Hospital do Prenda

     


    Município de Belas

    ‘Barba-de-aço’ morre espancado

    Eleidson Naval Santana e Barba-deaço eram tão amigos que até se ajudavam a desfazer-se de brigas contra pessoas de outras paragens do bairro.

    Entretanto, uma pequena desavença entre si que, segundo testemunhas mais próximas, teria partido da
     


    Julgamento

    ‘Desleixo’ dos advogados pode facilitar condenação

    O juiz-presidente da sessão, tenente general Cristo António Alberto, revelou que dos mais de dez advogados de defesa dos 23 réus, apenas José Ventura manifestou o desejo de consultar o processo. Só não lhe foi facultado por causa dos constantes recursos que estavam vigentes.
     


    Caso Quim Ribeiro

    Ex-esposa de Quim Ribeiro terá contribuído para os assassinatos

    O antigo comandante provincial de Luanda da Polícia Nacional, Joaquim Vieira Ribeiro, terá achado que o malogrado Domingos Francisco João “Joãozinho” pretendia denunciá-lo ao ministro do Interior e ao comandante geral da Polícia, respectivamente Sebastião Martins e Ambrósio de Lemos, por intermédio da sua ex-esposa Januária Miguel Paulo, reeducadora da Cadeia Central de Viana.
     


    Polícia Nacional registou 237 crimes na passagem de ano

    A Polícia Nacional registou, entre 31 de Dezembro de 2011 e 1 de Janeiro, 237 crimes diversos, mais 12 comparativamente a igual período do ano transacto, de que resultaram a detenção de 226 cidadãos.