Polícia trava onda de assaltos em Viana

Um grupo de efectivos da Polícia Nacional destacados no Comando Municipal de Viana alvejou mortalmente um suposto marginal, às duas horas da manhã desta quinta-feira, 7, quando ele e os seus amigos assaltavam à mão armada diversas residências no bairro da CAOP C, em Luanda.

O comandante em exercício da Divisão de Viana, Francisco Notícia, explicou a este jornal que o presumível marginal foi morto durante a troca de tiros desencadeada pelos quatro integrantes da sua “gang”.

Os malfeitores assaltaram, no total, quatro residências numa única noite e só foram impedidos de continuar com a onda de roubos graças a coragem de um dos moradores do bairro que comunicou logo de imediato à Polícia, através do número 113.

Ao chegarem ao local da ocorrência, os investigadores foram recebidos à bala pelos assaltantes que viam ameaçada a possibilidade de continuarem com os crimes, uma vez que o proprietário da quinta residência já havia sido imobilizado com um tiro num dos membros inferiores.

“Assim que os marginais se aperceberam da presença da Polícia no local, começaram a disparar contra nós e como não podíamos ficar apenas a assistir-lhes, respondemos na mesma proporção e acabamos por alvejar um deles”, declarou o comandante.

Acrescentando que o cidadão ferido foi levado para uma unidades hospitalar.

Depois de um dos integrantes do grupo ter sido alvejado, os outros não viram outra saída senão meterem-se em fuga com uma viatura de marca Toyota Carina E, mas não conseguiram escapar por muito tempo porque a perseguição policial só terminou com a sua detenção.

Para além das duas armas de fogo, do tipo AKM, que foram apreendidas, as autoridades policiais conseguiram reaver os electrodomésticos, vestuários e elevadas somas monetárias hasurripiados.  Francisco Notícia considerou que a operação só teve êxito graças aos telefonistas do terminam 113, que encaminharam prontamente a preocupação dos moradores ao Comando da Divisão de Viana.

“Tudo isso só deu certo graças ao policiamento de proximidade que o Comando Provincial de Luanda orientou as Divisões Municipais a implementar, com vista a proporcionar uma maior interacção entre a população e a Polícia”, explicou.

Os supostos marginais encontramse neste momento detidos no Comando Municipal de Viana, onde está a decorrer toda a investigação.

Morto pelos marginais Quem não teve a mesma sorte foi o cidadão Teodoro Figueiredo Augusto, 44 anos, que foi morto por volta das duas horas da manhã de quarta-feira, 6, no interior da sua residência, localizada no bairro da Sapú, no Kilamba Kiaxi.

Jacinto Figueiredo, irmão da vítima, contou a este jornal que o malogrado deparou-se com os marginais no quintal da sua residência depois de estacionar a sua viatura e tentou saber deles o que faziam na sua propriedade.

“Passados alguns minutos de diálogo com os marginais e ao ver que se encontrava em perigo, o meu irmão disponibilizou todos os bens que tinha em troca da sua vida, mas mesmo assim eles mostraram-se irredutíveis”, disse.

Enquanto isso, os parentes do malogrado que se encontravam no interior da residência acompanhavam de perto os minutos de terror por que passava o chefe da família e clamavam pela vizinhança aos gritos.

Aproveitando o momento em que um dos marginais tentava arrombar a porta de casa, Teodoro Augusto tentou escapar-se deles, mas como um dos infractores se encontrava na rua a fazer a cobertura, acabou por cair nas mãos dos malfeitores.

“Os assaltantes que se encontravam no exterior da sua residência, perseguiram-no numa distância de quinhentos metros e como não conseguiam alcança-lo, efectuaram dois disparos que o atingiram mortalmente num dos membros inferiores e nas costas”, declarou.

Acrescentando de seguida que “a bala que entrou por trás acabou por perfurar o tórax”.

Ao ouvirem os disparos, os parentes de Teodoro Augusto ficaram a rezar para que o pior não tivesse lhe acontecido. Por sua vez, os marginais fizeram de tudo até que conseguiram levar vários electrodomésticos e cinquenta mil Kwanzas.

Em choque e aflitos com o sucedido, os familiares do malogrado recorreram à Esquadra da Polícia mais próxima para solicitarem a remoção do cadáver e permitir que os investigadores fizessem a recolha das provas que se encontravam no local.

Apesar da contribuição dos moradores e dos parentes da vítima, segundo apurou este jornal, os efectivos da Direcção Provincial de Investigação Criminal destacados no Comando de Divisão do Kilamba Kiaxi ainda não conseguiram encontrar nenhuma pista sobre os assassinos de Teodoro Augusto.

Para averiguarem se o malogrado perdeu a vida por causa da bala que perfurou o seu corpo, os especialistas realizaram nesta quinta-feira a autópsia. “Achamos que as autoridades policiais devem fazer mais ronda naquela zona”, rematou o irmão.

Teodoro Figueiredo Augusto deixou nove filhos com idades compreendidas entre os cinco e os 25 anos e uma viúva.

Segundo dados apurados por O PAÍS, os moradores do bairro da Sapú vivem num clima de medo por serem muito frequentes os assaltos à amão armada naquela zona.



Por: Paulo Sérgio Fotos: Pedro Nicodemos Em: 08-04-2011 11:12:00
Nome

E-Mail

Comentário


Enviar Comentário


Voltar à homepage de O País

 

    Jovem morta na maratona da Calemba

    Com três golpes de faca, um no pescoço e dois no abdómen, Domingas Venâncio não resistiu aos ferimentos antes mesmo de chegar ao Hospital do Prenda

     


    Município de Belas

    ‘Barba-de-aço’ morre espancado

    Eleidson Naval Santana e Barba-deaço eram tão amigos que até se ajudavam a desfazer-se de brigas contra pessoas de outras paragens do bairro.

    Entretanto, uma pequena desavença entre si que, segundo testemunhas mais próximas, teria partido da
     


    Julgamento

    ‘Desleixo’ dos advogados pode facilitar condenação

    O juiz-presidente da sessão, tenente general Cristo António Alberto, revelou que dos mais de dez advogados de defesa dos 23 réus, apenas José Ventura manifestou o desejo de consultar o processo. Só não lhe foi facultado por causa dos constantes recursos que estavam vigentes.
     


    Caso Quim Ribeiro

    Ex-esposa de Quim Ribeiro terá contribuído para os assassinatos

    O antigo comandante provincial de Luanda da Polícia Nacional, Joaquim Vieira Ribeiro, terá achado que o malogrado Domingos Francisco João “Joãozinho” pretendia denunciá-lo ao ministro do Interior e ao comandante geral da Polícia, respectivamente Sebastião Martins e Ambrósio de Lemos, por intermédio da sua ex-esposa Januária Miguel Paulo, reeducadora da Cadeia Central de Viana.
     


    Polícia Nacional registou 237 crimes na passagem de ano

    A Polícia Nacional registou, entre 31 de Dezembro de 2011 e 1 de Janeiro, 237 crimes diversos, mais 12 comparativamente a igual período do ano transacto, de que resultaram a detenção de 226 cidadãos.