| info@opais.net
Bom tempo
Luanda
Clique para aceder á Revista
RSS

Benguela está a dar passos significativos

O director dos desportos de Benguela, Pedro Garcia, disse a O PAÍS que a sua província está a dar passos significativos em algumas áreas do desporto pelo facto de haver apoio do governo local.

O responsável afirmou que várias modalidades estão em franco desenvolvimento e que, nos próximos anos, a cidade das Acácias Rubras terá uma palavra a dizer nas competições nacionais.

Pedro Garcia garantiu que, a par do futebol, o basquetebol é das modalidades que vai ganhando terreno em Benguela nos últimos tempos, dado o apoio das autoridades locais, que estão a fazer investimentos para a modalidade regressar ao BAI Basket (Campeonato Nacional).

O representante do Ministério da Juventude e Desportos (Minjud) em Benguela assegurou que o basquetebol é uma disciplina com tradição mas precisa de mais apoios para discutir de igual para igual com as demais formações, quando estiver no activo.

O director provincial fez saber que o andebol, basquetebol, futebol, voleibol de praia e o ténis de campo são as modalidades que estão a ganhar terreno em Benguela.

Pedro Garcia referiu que o seu pelouro criou um projecto para apoiar o desporto escolar e federado, sobretudo as modalidades que atraem mais praticantes na província.

Nesta terceira edição da Supertaça Compal, o dirigente desportivo elogiou a atitude da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) pelo facto de Benguela acolher a primeira fase do Torneio dos artistas da bola ao cesto.

Pedro Garcia reconhece que o evento contribui para o desenvolvimento do basquetebol, porque dá mais rodagem competitiva às formações que fazem parte do evento.

O responsável frisou que o torneio permite que as equipas tenham mais capacidade de enfrentar os adversários dentro e fora de portas, atendendo a que é disputado pelos campeões e vencedores da taça de Angola, Portugal e Moçambique.

O representante do Minjud na cidade das Acácias Rubras frisa que se os organizadores mantiverem o nível de organização, o Compal pode internacionalizar-se mais e mais equipas poderão participar nele.

Pedro Garcia reconheceu que a iniciativa das federações de Angola e Portugal vem dar uma outra dinâmica ao basquetebol dos dois países e não só.

O dirigente avançou que, com esta iniciativa, a modalidade poderá receber mais investimentos.

22 - 2 -2012
 
0
 

Comentários

Nome

E-Mail

Comentário


Enviar Comentário
 
 

Newsletter



Subscreva tambem a newsletter da Exame

Capas da edição nº 281

 
 
 
Assine OPaís Online