| info@opais.net
Muito nublado
Luanda
Clique para aceder á Revista
RSS

economia motores

Corrida no gelo!

Entre nós, poucos associarão as capacidades dos nossos “bem-queridos” 4x4 ao desempenho para além das picadas arenosas ou lamacentas do nosso vasto e sub-explorado território. Em latitudes extremas, nos antípodas, os habitantes ou exploradores enfrentam o gelo, outro ambiente em que a tracção total é requerida.

Nessas condições excepcionais, alem da tracção, pneus especiais e acessorios como correntes são imprescindíveis à progressão segura, mas à velocidade de ... caracol.

27,5 Km/h foi a velocidade média da expedição de uma equipa da Extreme World Races em carrinhas Hilux AT 44 6x6 (seis rodas motrizes) e duas AT4x4 (quatro rodas motrizes) que estabeleceu, entre 16 e 18 de Dezembro último, o novo recorde de alcance do Pólo Sul, em 47 horas, das quais apenas 17H30 em andamento.

Os expedicionistas fizeram a rota Estreito de McMurdo, no sul da Antárctica, Ross Ice Shelf, Planicie Antárctica, até Novo, no extremo norte, como parte do seu projecto de cruzar duas vezes aquele continente de costa a costa.

A primeira travessia tinha sido concretizada pela mesma equipa a 14 de Dezembro, precisamente no centenário da chegada do explorador norueguês Roald Amundsen ao Pólo Sul.

A segunda passagem pelo Pólo Sul, a 18 de Dezembro, constituíu um novo feito inédito, completando a maior distância jamais percorrida na Antárctica e também a mais longa travessia de costa a costa, num total de 5.850 Km, num ambiente de frio extremo, sob neve e sobre gelo e ravinas capazes de engolir os veículos.

Segundo os membros da expedição, as Hilux, construidas na fábrica Toyota South Africa de Porspecton em Durban e transformadas na especificação AT44 (da transformadora islandesa Artic Trucks) nas oficinas TSAM de Sandton, tiveram um desempenho admirável nessas condições, assinalando que as mesmas, carregadas com a apenas dois terços da sua capaciadde de 4 toneladas, se revelaram bastante eficientes sobre o piso.

Os baixos comsumo e nivel de poluição dos seus motores permitem respeitar as normas ambientais de protecção das regiões polares.

Os recordes anteriores eram de 2.308 Km cobertos em 108 horas (quatro dias e meio), à velocidade média de 21,4 Km/h, estabelecidos um ano antes por uma equipa da Sociedade Nacional Geográfica do Kazaquistão, em 2 duas Hilux AT44.

Júlio Sousa e Silva
26 - 4 -2012
 
0
 

Comentários

Nome

E-Mail

Comentário


Enviar Comentário
 
 

Newsletter



Subscreva tambem a newsletter da Exame

Capas da edição nº 281

 
 
 
Assine OPaís Online