| info@opais.net
parcialmente encoberto
Luanda
Clique para aceder á Revista
RSS

Música

Sasa Tchokwe com novas obras

O vocalista e coordenador do grupo folclórico Sasa Cokwe da Lunda-Sul, João Tchifutchi de Deus “ Shádedé”, distinguido recentemente com o Diploma de Mérito pelo seu trabalho de recuperação para a contemporaneidade de ritmos, harmonias, sons e valores do imaginário angolano e da cultura cokwe em particular, prepara-se para lançar o seu primeiro DVD, incluindo um Mp3 e um CD.

Os trabalhos preliminares encontram-se em fase avançada e estão a cargo de uma produtora especializada, cujo nome o interlocutor preferiu não adiantar, prometendo surpreender o seu vasto público.

Para esta empreitada, o grupo perspectiva a produção de três mil cópias de DVD, 2.500 Mp3 e 1.500 CD´S, que por sua vez, serão distribuídas em diferentes províncias do país, estando o lançamento oficial marcado para os próximos dias no Parque da Independência, em Luanda.

“Convido-vos a tomar contacto com obra no sentido de constatar e descobrir a realidade cultural do Leste do país, a sua dança, canções e outras habilidades para poderem interpretar”. Voltado essencialmente para o retrato do quotidiano social e nostalgia, o grupo nasceu da iniciativa de três jovens, nomeadamente Paulo Mboma, Shádedé e Felício, que em 1984, preocupados com o estado em que se encontrava a cultura da região decidiu produzir música folclórica, adaptada aos instrumentos modernos sem desprestigiar a linha padrão.

“Interpretamos tudo o que os mais velhos nos diziam. Temos sabedoria, provérbios, poemas, filosofia, actualidade e muito mais. Conseguimos introduzir sem fugir os padrões, guitarras no lugar da marimba e outros instrumentos no sentido de salvaguardar a cultura”.

No entender de Tchifitchi Shádede, a fase mais marcante do grupo Sasa Tchokwe, foi a inicial que permitiu o seu lançamento e reconhecimento por parte da comunidade como o primeiro grupo do género
Naquela altura, o grupo possuía apenas três guitarras, entre elas a viola baixo e ritmo, a famosa (Kassukumuna), incluindo uma outra de intervenção executada por Tchifutchi Shádedé.

Em 1986, decide aumentar o número de guitarras ritmo e uma bateria, incluindo um Toc Toc, vulgarmente conhecido por okakai, um percussionista e assim estava o conjunto formado.

“A nossa cultura é forte e de grande dimensão. Tem várias secções por resgatar, mas poucos mostram interesse nela”. A sua primeira aparição ao público ocorreu em 1989, aquando da abertura da Feira Popular na comuna do Chitato, Lunda-Norte, facto que constituiu um momento de extrema satisfação para o grupo, uma vez que lhes permitiu em 1998 a gravação do seu primeiro trabalho discográfico “Ussendo Waha”, tema em cokwe, que traduzido em português significa Novo Testamento.

Com a saída em 1999 do segundo álbum “Iniengo”-lamentação ou tristeza, o grupo sofre um desfalque de dois elementos e em 2001, prossegue lançando o terceiro intitulado “Eva Tchokwe” , com 11 faixas, no qual apelam para o entendimento.

O terceiro “Eva Tchokwe”Kussakwila Muanangana”, que em português significa “obrigado Presidente, foi lançado em 2001, é um projecto dedicado ao chefe de Estado, José Eduardo dos Santos.

Em 2003, surge assim o quinto trabalho discográfico “Tchiunguela Soke”-Chuva que separa o tempo de cacimbo ao tempo chuvoso, com dez faixas e sexto “Kamala Ikala”Emergência ou Socorro, em 2007 com nove temas, e para os próximos dias o “Tchotchene” (2010) em DVD com dez faixas, um Mp3 e um CD.

“Kamala Ikala”-Emergência ou simplesmente Socorro, é um álbum cujo sucesso durou cerca de seis anos, tendo naquele período, Shadede, limitando-se apenas a explorar tudo o que já tinha lançado.

“Foi um grande sucesso. Passei durante seis anos sem produzir, limitando-me apenas a explorar o que tinha gravado. Temos procurado mostrar com dignidade o valor do Sasa Tchokwe através do tchiungulassoke.” Este vasto trabalho, permitiu-lhes em 2003 a distinção com o Diploma de Mérito pela Rádio Nacional de Angola e Governo da província, situação essa que voltou a repetir-se em 2004 pela Emissora Provincial da Lunda-Sul.

“Não gosto de atritos. Apesar de tudo sou uma pessoa humilde cujo espírito de Deus caiu no momento certo, que nos caracterizou como fundadores escolhidos para prosseguir. Não tocamos para ter fama e nunca pautamos pela política comercial, porque se assim fosse comercializávamos anualmente discos. Somos rigorosos quanto as nossas letras e mensagens”.

Em 2006, o grupo beneficiou de meios diversos que permitiram agilizar os trabalhos,tendo no mesmo ano viajado para a Alemanha em apoio à Selecção Nacional no Campeonato Mundial de Futebol.

Indagado quanto a opção pelo nome Sasa ao invés de um outro, o músico avançou, que o mesmo surgiu da necessidade de salvar a autenticidade, seguindo a arte cokwe, o que no seu entender, foi uma decisão tomada com vista a resgatar a tradição que caminhava a passos largos para o esquecimento.

O auge No entender de Tchifitchi Shádede, a fase mais marcante do grupo Sasa Tchokwe, foi a inicial que permitiu o seu lançamento e reconhecimento por parte da comunidade como o primeiro grupo do género, que de forma exemplar lançou-se ao resgate da identidade.

O grupo é constituído por catorze elementos, entre músicos dançarinos e técnicos de som. Actualmente, a sua maior preocupação reside no enquadramento do grupo, uma vez que além da música e da dança, inclui um leque diversificado de manifestações culturais, entre as quais, as artes plásticas.

Augusto Nunes
25 - 1 -2010
 
9
 

Comentários

  1. Domingos Gonçalves Francisco
    2012-06-22 14:41:32
    gostei de ver... vamos dar mas valor as nossas tradições porque são elas que identifica quem somos.
  2. ilidio lopes
    2011-10-24 16:10:12
    é so para realçar q xta cultura é muitissimo rica e tem pouca divulgaçao, entao jovens com interesse nela façam o que podem sobre a divulgaçao da mesma aquele abraço sempem em prol dela
  3. mateus soneca
    2011-05-09 16:27:21
    gostei
  4. Kila Garcia
    2011-03-19 20:52:00
    tenho o grupo sassa lunda star como o meu favorito na volta d
  5. hassan kataka
    2011-01-21 18:13:32
    yami hassan kataka journaliste wa tv rtnc mu congo kinshasa souci na ngai tchadede naza naposa ya numero nabino ya telephone toza naposa ya kosomba dvd sassa tchokwe awa kinshasa me na edition moko te etekaka ba dvd ya sassa tchokwe nalakisaka music na radio numero na ngai 0897891876
  6. muene vunda
    2010-12-23 23:21:02
    xtou feliz por sassa tchokwe ser um dos maior grupo tadicional em angola sobre liderança do imperador txifutxi chadede
  7. Mwetchenu
    2010-11-20 19:40:53
    Tchuma tchitangu ngunameneka yoze ndumbuami uli kuze kusango ya Brazil. Zambi akukuase ku milimo ye yesue unakalakala. Sassa tchokwe ngunanumeneka muoio undji, tchanutela kufumbuisa miaso yindji nhi yize tunasanhica mu phutu nguetu CDs. Yetu tuli enya mavu. Muoio wenu
  8. mwaka mmangana
    2010-05-23 20:58:52
    Moyowenu, Ngunazanga nunguehe kama izudi nyi miaso ya sasatshokwe nyi izudi ya thundandji ku mukanda. ngudi katshokwe mukwa tshikapa, kongo. Bonjour, Je vous en prie de donner le son et les images de concerts de sasatchokwe et ceux de thundandji dans le mukanda. merci
  9. MACUALA
    2010-03-21 18:29:45
    SOU ANGOLANO DE ORIGEM TCHOKWE,RESIDO NO BRASIL A 15 ANOS. A MINHA PREOCUPAÇÃO SEMPRE FOI COM A QUESTÃO DA PRESERVAÇÃO DA CULTURA TCHOKWE CONSIDERADA COMO UMA DAS MAIS RICAS E VALIOSAS DE ANGOLA. TEMIA A PERDA DESTA CULTURA, JÁ QUE DURANTE A GUERRA CIVIL NO PAÍS A MAIORIA DOS DETENTORES DESTE CONHECIMENTO MORRERAM, E OS QUE CONTINUARAM VIVOS, PRINCIPALMENTE OS JOVENS POUCOS SE INTERESSAVAM EM RESGATAR A HERANÇA DEIXADA PELOS NOSSOS AVÔS, ORA PELA IGNORÂNCIA OU AINDA PELA FALTA DE CONHECIMENTO NO QUE DIZ RESPEITO A IMPORTÂNCIA QUE A NOSSA CULTURA REPRESENTA PARA A NAÇÃO ANGOLANA. ESTOU MUITO ORGULHOSO COM O TRABALHO QUE VEM SENDO DESENVOLVIDO NOS ÚLTIMOS ANOS PELO GRUPO MUSICAL SASA TCHOKWE. VALEU GAROTOS! CONTINUEM SEMPRE A DIVULGAR A NOSSA MARAVILHOSA CULTURA. ESTOU COM VOCÊS! ANGOLA SEMPRE A SUBIR!
Nome

E-Mail

Comentário


Enviar Comentário
 
 

Newsletter



Subscreva tambem a newsletter da Exame

Capas da edição nº 281

 
 
 
Assine OPaís Online