| info@opais.net
Parcialmente encoberto
Luanda
Clique para aceder ao site do jornal
RSS

opinião

A história do colar que mudou e inspirou a América

Mal vi o livro na prateleira de uma das livrarias da cidade capital decidi compra-lo. Custou barato, nada mais do que dois mil kwanzas, e, mal cheguei a casa decidi “degusta-lo”. É quase impensável num mundo como o nosso comprarmos algo de que gostamos muito e termos que o partilhar, seja com a nossa irmã, prima, amiga e por ai em diante. Agora imaginem juntarmos dinheiro para comprarmos um bem que será usado por mais de uma pessoa numa sociedade consumista em que ter mais e melhor distingue-nos dos outros e mostra de onde viemos.

Numa sociedade como a angolana, onde muitas pessoas aparentam ser quem não são e ter o que realmente não têm é uma ideia quase que impensável. Contudo, eu quero falar do livro pelo simples facto de a moda poder unir pessoas naquilo que eu chamo de “consumo feliz”.

Já foram várias as vezes em que eu escrevi sobre o consumo e como ele acaba por transformar as nossas vidas muitas vezes de forma negativa quando não temos controlo dos nossos gastos, e esse livro ensina-nos de uma forma inspiradora como podemos tornar a nossa vida mais feliz partilhando. Muito mais do que um acessório, muito mais do que uma joia, estas mulheres olhavam para o colar de uma forma totalmente diferente das que estamos acostumadas quando vamos a um centro comercial e olhamos para as montras e nos deslumbramos com peças de roupas, acessórios, calçados e tantos outros bens que muitas das vezes, mesmo tendo poder de compra, nos parecem supérfluos, tal como a ideia de termos um colar de diamantes de trinta e cinco mil dólares.

Acredito que muitas das leitoras estão cépticas com a minha opinião, eu também fiquei quando li as primeiras páginas do livro, primeiro porque não possuo joias e não tenho capital financeiro para dar-me ao luxo de comprar uma e, segundo, porque eu não conseguia imaginar um colar de diamantes ou outro objecto caro mudar a minha vida, ou de tantas mulheres.

O livro está dividido por capítulos que descrevem cada uma das treze mulheres e a forma como o colar mudou as suas vidas e a dos seus, tal como cada uma delas embarcou nesta grande aventura. Foi interessante ver as diferentes maneiras como estas mulheres conectadas pelo colar foram mudadas e mudaram o mundo ao seu redor. Eu tenho a certeza de que “O colar” tem algo profundo a dizer sobre a nossa cultura consumista e ao mesmo tempo mostra como as mulheres formam amizades e o valor que dão a essas amizades.

Eu também achei que o colar deu às mulheres algo para falar com outras pessoas e uma razão para as pessoas à sua volta se interessarem por ele. Isso parecia torná-los mais amáveis, mais sábios, mais altruístas… Aconselho a lerem o livro “O colar” de Cheryl Jarvis que acompanhou bem de perto esta maravilhosa história.



Jurema Ramos Blog www.aspiracaodosublime.blogspot.com
27 de Maio de 2013
16:29
 
0
 

Comentários

Nome

E-Mail

Comentário


Enviar Comentário
 
 

Newsletter



Subscreva tambem a newsletter da Exame

Capas da edição nº 281

 
 
 
Assine OPaís Online