| info@opais.net
parcialmente encoberto
Luanda
Clique para aceder ao site do jornal
RSS

Saúde: O doutor das estrelas

As pessoas, em regra, têm medo de ir dentista. Isso tanto é verdade em Angola como em qualquer parte do mundo. A maior parte dos pacientes vai para o dentista com o mesmo entusiasmo com que iria para uma câmara de tortura. Sabem que vão ficar durante algum tempo com a boca imobilizada assistindo impotentes ao desfilar de pinças, agulhas, brocas e outros aparelhos sinistros que fazem os pesadelos das crianças.

Miguel Stanley sempre apostou, desde o início dos seus onze de carreira, em mudar essa imagem tétrica. Quem entra na sua clínica White, em pleno coração do bairro de Santos, em Lisboa (um bairro hoje chamado de Santos Design Distric, devido às suas lojas e restaurantes vanguardistas) pensa que está a entrar numa dessas lojas e não num consultório médico. O design é moderno (quase futurista) onde impera o mobiliário e a decoração em branco. As recepcionistas, atenciosas e sorridentes, parecem ter saído de um casting de modelos. Na sala de espera, ao invés das revistas cor-de-rosa do ano anterior, existem livros e brochuras de qualidade que tornam a espera menos penosa.

Chegados ao consultório o cliente depara-se com um aparato tecnológico que parece ter sido retirado de um filme de ficção cientifica. Ainda que se trate apenas de uma mera limpeza (o termo técnico é higiene dentária ou destartarização) o paciente é alvo (sem sair do lugar) de uma radiografia onde pode ver, no ecrã, o estado geral da boca (se já foi cliente surge, logo a seguir, as imagens históricas para comparação).

Depois de uma explicação detalhada do diagnóstico, o paciente deita-se numa poltrona super confortável, põe uns óculos de protecção e submete-se à intervenção. De um lado está a especialista a fazer o seu trabalho, do outro uma auxiliar a aspirar a saliva e os “despojos”. De tempos a tempos, a poltrona reclina-se e o paciente é convidado a servir-se de um copo de água (basta carregar num botão) e a bochechar. Acredite, ou não, tudo é feito com tal suavidade que há quem adormeça durante o processo.

 No final, o paciente dirige-se novamente à recepção onde, já com a carteira mais vazia, mas com um sorriso magnifico, sai já com a próxima consulta marcada. Se esquecer a data não há problema. Na véspera receberá no telemóvel uma mensagem escrita a recordá-lo.


CLINICA MULTIDISCIPLINAR

Miguel Stanley é um perfeccionista, com um obsessão pelos detalhes e a qualidade do serviço. É frequente ele aparecer, durante a consulta, só para se inteirar do estado do paciente e dar dois dedos de conversa. No seu espaço anterior, a Clínica da Lapa (um bairro chique de Lisboa, conhecido pela falta de lugares de estacionamento) havia sempre um porteiro à entrada para estacionar os automóveis dos clientes. O seu primeiro espaço, a clínica White, situada no exclusivo health club do Parque Eduardo VII, tinha um pequeno jardim japonês. “Não trato dentes, trato pessoas”, justifica o mentor que designava o espaço como um “spa dentário”.

Hoje, em Santos, a sua clínica White ostenta um apelido ainda mais pomposo “life design”. A mudança justifica-se porque além da medicina dentária há as especialidades de medicina e cirurgia estética, nutrição, emagrecimento, tratamento de pele, dermatologia, tratamentos anti-envelhecimento, maquilhagem, psicologia clínica e até consultoria de imagem. O objectivo é fundir as valências da saúde, estética e bem-estar num único local. “Sonhei durante oito anos com a construção deste espaço. Hoje posso dizer, sem falsas modéstias, que dentro do género é uma das clínicas mais bem equipadas do mundo”.


ANGOLANOS informados

O “doutor das estrelas”, como é conhecido, esteve em Luanda para prestar tributo aos angolanos que o visitam. “No ano passado cerca de 6% dos meus clientes eram angolanos. Este ano já representam 12%. É um número que aumenta a uma velocidade surpreendente”.

O facto é ainda mais estranho porque Miguel Stanley nunca fez publicidade. “É só do boca a boca”, justifica o médico, sem se aperceber do trocadilho. Além da medicina dentária (a sua área de formação), esclarece que as áreas mais procuradas pelos angolanos são a dermoestética e a cirurgia plástica. “Fico impressionado como eles estão tão bem informados. Sabem exactamente o que querem. Costumo dizer, meio a serio, meio a brincar, que se todos os meus clientes fossem angolanos eu teria uma vida menos stressante”. A nutrição também é muiro procurada. “Não se trata de emagrecimento rápido. Nós analisamos o sangue do paciente e propomos uma dieta especifica para aumentar o seu sistema imunitário”.

Apesar de ter a clientela angolana repartida entre homens e mulheres, revela que o público feminino está a crescer mais rápido. “Ultimamente temos atendido várias clientes que acabaram de ser mães. Posso dizer, com imodéstia, que oferecemos a melhor consulta pós-parto do mundo. Por apenas 250 euros a paciente pode receber, sem sair da mesma sala, a visita de um nutricionista, um dentista, um dermatologista, um cirurgião plástico, um psicólogo clínico e até um personal trainer”, diz.  

Outra característica que os angolanos apreciam é o sigilo. “Respeito muito a intimidade.Tenho vários clientes VIP, mas eu nunca revelei a sua identidade. Procuro ter o cuidado de evitar que os angolanos se cruzem na clínica”. Apesar de saber que noutros países, como o Brasil e a África do Sul, há ofertas a melhores preços, Miguel Stanley acredita que a sua clínica tem uma excelente relação qualidade vs. preço. “Temos uma equipa médica de luxo, todos credenciados, somos parceiros dos melhores fabricantes como a Kodak ou a 3M e usamos materiais topo de gama. A nossa clínica faz parte da Leading Dental Centres of the World, que agrupa os melhores centros do mundo”.


PALESTRAS PARA OS PARES

Acrescenta ainda a qualidade do serviço. “São 18 médicos, assistidos por um staff de 60 pessoas. Há mais de um administrativo para cada médico”. Miguel Stanley destaca ainda a personalização do serviço. “Não oferecemos soluções standart. Procuramos conhecer o cliente e desenhar uma solução à sua medida. E, ao contrário do que sucede noutros espaços, o designer está sempre presente”. Por essa razão não está nos planos de Stanley abrir uma clínica, a curto prazo, em Luanda. “Não teria capacidade para a acompanhá-la com o cuidado que os clientes angolanos merecem. A minha equipa não é infelizmente replicável. Prefiro apostar na formação de profissionais. Gostaria de vir a Angola regularmente para ministrar cursos”. As palestras são aliás uma das suas principais ocupações. “Estou entre os top 20 palestrantes do mundo em Medicina Dentária. Sou o único português e um dos 15 europeus que faz parte da Dental XP, uma instituição de ensino a nível mundial onde só se entra por convite.

Durante a maratona de cinco dias em Luanda, onde foi entrevistado pela maioria dos meios de comunicação, confessa que se sentiu em casa. “Adorei a alegria e a simpatia das pessoas”. Afinal Miguel Stanley, hoje com 37 anos, nasceu no continente (em Durban, na África do Sul). Filho de pai português e mãe inglesa é o terceiro de quatro irmãos. Dos tempos de infância recorda-se que os seus melhores amigos eram zulu. Não voltou ao país desde então, mas confessa ainda ser louco por bitong (carne seca).

 Um sinal mais visível desses tempos é o sotaque. Apesar de se expressar fluentemente em português ainda deixa escapar expressões anglo-saxónicas. Aos 10 anos, foi viver para Portugal, onde estudou nos colégios de elite da linha de Cascais (St Juliens e Salesianos). Licenciou-se em Medicina Dentária e enquanto estudava, chegou a ser modelo em Inglaterra (pais onde viveu durante um ano). Decerto que terá sido dessa experiência que ganhou o gosto pela estética e o design. Curiosamente foi um politico que fez disparar a sua fama. Paulo Portas, actual líder do CDS, um fumador inveterado, passou a ter os dentes cintilantes desde que passou a frequentar a clínica de Miguel Stanley.


DO LIVRO À TELEVISÃO

A abertura da clínica de Santos seguida do lançamento do seu primeiro livro Saúde, No Caminho para a Felicidade permitiu-lhe alargar os horizontes da medicina dentária para uma visão mais holística da saúde. “Como médico dentista há mais de uma década aprendi a olhar para além do meu universo da saúde oral e encaro as pessoas como um todo. Procuro mudar a vida dessas pessoas através dos sorrisos. Poucas são as áreas da medicina onde o impacto de um tratamento pode afectar tanto a auto-estima e bem-estar de um paciente como a minha” escreveu no prefácio.

Miguel Stanley acredita que a saúde, a beleza e o bem-estar  aumentam a auto-estima e a felicidade. “Há inúmeros estudos credíveis que demonstram que pessoas com melhor aparência, sorrisos bonitos, cabelos e peles saudáveis sobem mais facilmente na carreira”.

A sua popularidade disparou com os programas de televisão: o “Doutor, Preciso de Ajuda” que passou na TVI, apresentado por Júlia Pinheiro (formato inspirado no programa Extreme Makeover, em que os concorrentes são submetidos a cirurgias plásticas e restauros completos da dentição) e “Os Doutores”, na SIC (um formato adaptado da CBS,  líder de audiências nos Estados Unidos,em que, justamente com mais três médicos, procura desmistificar o exercício da medicina).

A sua próxima grande aposta é o programa “Dr. White”, que vai estrear na SIC a partir de Setembro. Miguel Stanley é o autor do projecto, que será filmado na White e pretende mudar os pacientes por fora (tornando-os mais bonitos e saudáveis), mas também por dentro. O programa tem uma equipa de psicólogos liderada pela psicóloga Catarina de Castro, 12 clínicos, especialistas convidados, nutricionistas, personal trainer e até um cozinheiro. “Vou traduzir em miúdos as palavras caras que os médicos dizem”, afirma Miguel Stanley, que hoje já não precisa de tratar famosos para ser conhecido do grande público. De “doutor das estrelas” tornou-se, por mérito próprio, um “doutor estrela”.


novo programa “DR. WHITE” ESTREIA EM SETEMBRO

Após o sucesso do programa “Doutor, Preciso de Ajuda”, do canal TVI, criado em 2007, Miguel Stanley, que integra o programa “Os Doutores”, da SIC, vai liderar um novo programa chamado “Doutor White” que passará no mesmo canal a partir de Setembro. O programa propõe mudar a vida dos pacientes e vai contar com uma equipa de 12 clínicos, especialistas, nutricionistas, “personal trainer” e até um cozinheiro.


ELE VENDE SORRISOS E FELICIDADE

Miguel Stanley começou a carreira na medicina dentária. Tornou-se famoso por ter mudado o sorriso de famosos como o politico português Paulo Portas. Em Março de 2010 lançou o primeiro livro “Saúde, no Caminho da Felicidade” onde explica, de forma acessível e pedagógica, quais são os problemas de saúde mais comuns e como os prevenir.


Jaime Fidalgo
26 de Abril de 2011
11:15
 
22
 
 
 

Newsletter



Subscreva tambem a newsletter da Exame

Capas da edição nº 281

 
 
 
Assine OPaís Online